3 de mar de 2014

Sonhando...

Dia desses, no carro, perguntei à minha mãe se ela tinha sonhos. Ela pensou, pensou, e disse que o maior sonho dela (no caso, ter filhos) já tinha sido realizado. Hoje em dia os sonhos são outros, mas nenhum tão grandioso, talvez.

Eu fiquei pensando, também... e os meus sonhos?

Mudei tanto nos últimos anos, que até me assusto. Sempre fui a maior sonhadora, cabeça nas nuvens fazendo planos mirabolantes e acreditando piamente que eles poderiam acontecer - e por que não? Hoje em dia, não sonho mais tanto assim, e muitos dos sonhos que tenho já não são os mesmos de antigamente. Acho que esse é o resultado um punhado de frustrações e arrependimentos inevitáveis acumulados pelo caminho: Ah, se eu tivesse dito sim... Ah, se eu tivesse feito outro curso na faculdade... Ah, se eu soubesse naquele tempo as coisas que sei hoje...

É, hoje em dia sonho bem menos, e sonhos mais moderados. Tanto que realmente tive que parar, e pensar: quais são meus sonhos?

Então, aqui vão alguns:

Ter minha própria casa, e, com certeza, ter um cachorro nessa casa. Sonhando um pouquinho mais alto, ter algum espaço extra para começar uma pequena criação. (Sonho antigo, delícia!)

Ir embora da cidade grande para um lugar menor e mais pacato, mas que também não seja tão longe a ponto de precisar fazer uma grande viagem pra ter acesso aos benefícios dos grandes centros urbanos. Ah, e de preferência algum lugar que tenha um inverno digno e um verão tímido, obrigada.

Conseguir um emprego que me permita o sustento com um mínimo de dignidade, e que, mesmo talvez não sendo a realização da minha vida, pelo menos não me faça infeliz.

Ter mais amigos, conseguir derrubar esse muro invisível que sempre parece me afastar das pessoas.

Aquela viagem tão acalentada.

E mais uma coisinha aqui e ali... ;)

Sonhos modestos, de fato... Lendo aqui, não parece grande coisa, nem muito difícil de conseguir, não? Me pergunto por que, mesmo assim, às vezes tudo isso parece tão inatingível...

Então, resumo da ópera: talvez eu sonhe menos hoje em dia, e talvez eu esteja meio ressabiada em deixar que meus sonhos criem asas e voem alto. Mas pelo menos, sonhar ainda é de graça, e eu não vou abrir mão desse presente. Custe o que custar. ;)


~ E vocês, sonham com o quê? ;)