19 de mar de 2013

Conselho #4

Começar coisas novas é quase sempre um desafio. Pode ser difícil, pode assustar... Nesses casos, o segredo é: não desistir. Em algum momento, as coisas melhoram. Você só precisa ter coragem e perseverar até lá.

13 de mar de 2013

Pedacinhos de felicidade.

É incrível como a vida pode ser meio louca às vezes, não? Porque ela vem com seus problemas, afazeres, com a correria do dia a dia, e se bobear, quando percebemos estamos tão mergulhados na rotina e nas suas preocupações que deixamos de notar a graça que há nas pequenas coisas, esquecemos de encontrar prazer nos detalhes.

Pensando sobre isso,  perguntei a mim mesma: o que me faz feliz? E não falo de um felizes para sempre de final de comédia romântica hollywoodiana, mas daqueles pedacinhos reais de felicidade que a gente pode garimpar todos os dias se apenas prestarmos atenção...

* * *
Então, vamos lá:

Uma das coisas que me faz mais feliz é a música. Minhas aulas de piano, os ensaios do coral, cantar no chuveiro. Fico leve quando me perco na musica. E não porque seja fácil - inclusive, já contei que o piano me maltrata. Mas ainda assim... a música me liberta. É como se o resto do mundo deixasse de existir por alguns momentos, sou apenas eu e as notas musicais.

Filmes me deixam feliz. Quando a cabeça está muito cheia, basta deitar no sofá e ligar a TV que todo o resto evapora, me entrego à história e esqueço do mundo. The Walking Dead também cumpre esse papel. E Betty, a Feia. E outros.

Livros! São felicidade que se pega com as mãos, se folheia, se cheira. Comprar livros novos, ler, se desligar do mundo...

Cachorros me fazem muito feliz. Nem queira saber o quanto me falta ter um companheirinho de quatro patas... Aliás, bichos em geral me fazem feliz: o gato lindo de morrer que mora no estacionamento e que parece um rei de tão metido, o papagaio da minha vó, que canta ópera e me mata de rir...

Frio me deixa feliz, dias em que é preciso vestir um casaquinho são os melhores. Chuva e cheiro de terra molhada, desde que eu esteja no conforto da minha casa curtindo tudo da varanda. Céu estrelado. Ar-condicionado ligado em dia de calor escaldante.

As gracinhas que a filhinha da minha amiga faz, sua risada tão gostosa que não tem como não ser feliz perto dela.

Achar dinheiro perdido no fundo de uma gaveta. Comprar coisas novas. Ganhar presente. Dar presente pra alguém. Encomendas chegando pelo correio.

Viajar. Conhecer lugares novos, passear, turistar. Tomar café da manhã no hotel. Comprar souvenires. Andar de avião, que me dá medo mas me deixa feliz ao mesmo tempo, sei lá como.

Ir pra igreja e ouvir uma mensagem que fale direto ao meu coração, como se Deus tivesse separado aquela ocasião para falar especificamente comigo.

Brincadeiras sem pé nem cabeça com a minha mãe quando estou de bobeira em casa, rir que nem criança. Conversas à toa, falar de coisas sem grande importância. Estar perto de gente querida, da família. Reencontrar velhos amigos e ter a sensação de que o tempo não passou.

Felicidade.

* * *

Ah, as coisas boas da vida! São elas que importam de verdade, que fazem toda a jornada valer a pena. Por isso, tô indo ali encontrar meus pedacinhos de felicidade escondidos nas coisas pequenas, enquanto as grandes não chegam...

11 de mar de 2013

Conselho #3

E se o plano B também falhar, trate de inventar um plano C, D, E... até o Z, se for necessário. E vá à luta, por mais que pareça difícil. O que não vale é desistir.